Rio -  Os 90 mil servidores da Prefeitura do Rio que possuem plano de saúde terão maisvantagens com a prorrogação dos contratos do município com as operadoras, acordo acertado semana passada. A rede de atendimento aumentará em 70% a oferta de consultórios e exames. Os funcionários contam agora com os serviços oferecidos pelos hospitais D’Or e pela rede de maternidade Perinatal.
CONFIRA AS TABELAS NAS BANCAS
Outro benefício é que o reajuste nos valores das mensalidades dos 50 mil dependentes vai respeitar o índice de correção utilizado para os titulares. Antes, as operadoras eram livres para aplicar aumento diferenciado para o grupo. O reajuste nos planos será de 5% a partir deste mês — a ser cobrado a partir de agosto. É o mesmo percentual aplicado para a correção salarial deste ano.
A partir de hoje, os servidores podem migrar de plano sem custo e sem carência. O prazo termina dia 23. 
A Assim incorpora os clientes da Semeg, que deixou de oferecer convênio aos servidores. Contudo, estes funcionários podem mudar para o plano que desejar. Os segurados também têm opção de escolher entre União Hospitalar, Dix , Assim e Amil. Esta última entrou na negociação e vai ofertar todas as modalidades de planos aos servidores.
A prorrogação dos contratos termina em 31 de dezembro ou até que se concluam estudos para nova licitação, que pode ocorrer em novembro. O novo secretário-chefe da Casa Civil, Guilherme Schleder, informou que a prefeitura estuda alterações para 2013. Entre as quais, cobrança diferenciada para as pensionistas que, após o reajuste, vão pagar R$ 113,70, independente da faixa etária.
Não há intenção de mudar a regra que determina o desconto mensal equivalente a 2% da remuneração para ter assistência médica e, com isso, ter direito ao plano referência.